ANÁLISE E PROPOSTA DE MELHORIA DO ARRANJO FÍSICO: UM ESTUDO DE CASO NA LANCHONETE DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES

Alice de A. Abreu, Jaqueline F. da Silva, Larissa R. Messias, Maysa A. da Fonseca, Sabrina F. da S. Costa, Sulaine P. Guimarães, Rafaela L. G. Siqueira

Resumo


O arranjo físico planejado possibilita o aumento da produtividade da operação, evitando desperdício e ineficiência da produção. Com base nesse contexto, o presente estudo teve como objetivo a realização de uma observação in loco em uma lanchonete, localizada em uma instituição de ensino na cidade de Campos dos Goytacazes, a fim de identificar os problemas relacionados ao layout de produção e apresentar uma proposta de melhoria por meio do remodelamento do mesmo. Para tal, inicialmente, realizou-se uma revisão de literatura sobre os diferentes tipos de arranjos existentes relacionados aos processos produtivos. Depois, foi feita a observação in loco e aplicado um questionário a 27 clientes da lanchonete, composto por seis perguntas fechadas e um campo aberto para comentários e melhorias. Foi utilizada a seguinte escala de classificação às questões: 0 - muito ruim, 1 a 3 - ruim, 4 a 6 - médio, 7 a 9 - bom, 10 - muito bom. Por fim, as informações levantadas foram utilizadas como insumo à elaboração da proposta do novo layout, utilizando o software Autocad 2010. Como resultado da observação in loco, foi verificada a falta de agrupamento de processos no layout, o gargalo de produção gerado na compra dos salgados e o alto tempo de espera no atendimento ao caixa. A pesquisa mostrou que 70,3% das vendas são de salgados, 37% dos alunos consideram ruim/médio o tempo de espera do atendimento ao caixa, 70% consideram bom/muito bom o tempo de recebimento para o produto no balcão, 70,3% avaliaram como bom/muito bom a disposição dos alimentos para visualização. A proposta do novo layout visou dividir os setores de produção em dois tipos de arranjo, um por produto e um por processo. O caixa foi posicionado estrategicamente de forma central, possibilitando a divisão dos processos. Do lado esquerdo ocupou-se o layout por processo, abarcando os pedidos que precisam ser montados, seja pelo cliente ou pelos funcionários, caracterizados por baixo fluxo e grande flexibilidade de serviço. Do lado direito ocupou-se o layout por produto, abrangendo a categoria de pedidos pronta-entrega, padronizados, e, objetivando grandes fluxos de serviço possibilitando maior velocidade no processo e restringindo o gargalo. Levando-se em consideração esses aspectos, foi possível perceber a relevância de um arranjo físico planejado e como este interfere na produtividade e satisfação do cliente.

Palavras-chave: arranjo físico, layout, lanchonete.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25242/885X82220181508

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Alice de A. Abreu, Jaqueline F. da Silva, Larissa R. Messias, Maysa A. da Fonseca, Sabrina F. da S. Costa, Sulaine P. Guimarães, Rafaela L. G. Siqueira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.